USP_ocupação


Estudantes da USP (Universidade de São Paulo) mantinham, na manhã desta quinta-feira (3), a ocupação do prédio da reitoria da universidade. A invasão, em protesto contra a presença da Polícia Militar no campus, acontece desde a madrugada da quarta-feira.



Aníbal Cavalli, da diretoria do Sindicato de Trabalhadores da USP, afirmou o grupo de universitários não pretende deixar o local até que suas reivindicações sejam atendidas. 


A reitoria foi ocupada depois de uma assembleia de estudantes, na noite de terça-feira (1º), que decidiu pela desocupação do prédio da FFLCH (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas). Insatisfeito com o resultado dessa votação, um grupo saiu do prédio da faculdade e se dirigiu à reitoria. 



Alguns dos estudantes carregaram pedaços de madeira e não queriam a aproximação da imprensa. 



Reintegração de posse 




Na noite passada, a reitoria da USP decidiu pedir a reintegração de posse do prédio de sua sede. 


A assessoria de imprensa da USP informou que os advogados da Procuradoria Geral da universidade cuidavam, nesta manha, da documentação a ser apresentada para o pedido de reintegração de posse.  A apresentação do documento à Justiça deve acontecer ainda nesta quinta-feira. 

O juiz deve avaliar os motivos dados pelos advogados para decidir sobre a urgência da desocupação do prédio. Dessa forma, existe a chance de os alunos serem expulsos do local ainda hoje.