O fotógrafo brasileiro Wilton Júnior foi distinguido nesta quinta-feira, dia 12, com o Prémio Internacional de Jornalismo Rei de Espanha, na categoria de fotografia, com uma imagem que mostra a presidente do Brasil, Dilma Roussef, aparentemente, atravessada por uma espada empunhada por um militar numa cerimónia em que eram prestadas honras militares à chefe do Estado brasileiro. De acordo com Wilton Júnior, a ideia era sintetizar “numa imagem política muito forte” o difícil momento que Dilma vivia em Agosto passado. 

O instante foi captado durante uma cerimónia de entrega de espadas a 441 cadetes da Academia Militar de Agulhas Negra, no Rio de Janeiro – dias após Rousseff ter perdido o seu quinto ministro em apenas oito meses de Governo, quatro deles acusados de corrupção.
A fotografia foi publicada no jornal "O Estado de S. Paulo", em 21 de Agosto de 2011 e, no dia 31 do mesmo mês, na revista "Veja", que a escolheu como "a imagem da semana". Mas segundo conta o sítio Mirada Photos, a publicação da imagem no Brasil “gerou críticas de distintos sectores”, que acusaram os meios de comunicação que a publicaram de serem “tendenciosos”.
“É bom quando uma imagem desperta um debate deste nível. Creio que o nosso papel é este: fazer com que as pessoas pensem”, afirmou Wilton Júnior à revista “Photo Magazine”. Para fazer a foto, Wilton, que vai receber 6 mil euros, utilizou uma lente de 400 milímetros, o que ajudou a registar o instante. 
Aos 37 anos, o fotógrafo disse que está "muito feliz e radiante" por ter recebido a distinção, a primeira internacional nos seus 19 anos de carreira, após ter sido finalista em 2003 do Prémio Ayrton Senna com uma fotografia intitulada "Caçada urbana".