Qual sua opinião sobre a criação do feriado religioso em homenagem à Santa Maria de Belém (Belém-PA)




Projeto de Lei de autoria do Vereador Abel Loureiro (DEM) que objetiva instituir o dia consagrado à Santa Maria de Belém, padroeira da cidade, como feriado religioso municipal, será votado na Câmara dos Vereadores. 

O projeto pretende alterar as Leis nº 9.034, de 27 de setembro de 2013, e nº 6.306, de 01 de março de 1967, declarando como feriado religioso o Dia Municipal em Homenagem à Santa Maria de Belém, padroeira da cidade, comemorado em 01 de setembro.

A referida data já constava no calendário litúrgico da Igreja Católica e foi incluída no calendário oficial de Belém através da Lei no 9.034/2013, também de autoria do Vereador Abel Loureiro.

Para o autor da proposição “Santa Maria de Belém é a padroeira da Arquidiocese e da cidade de Belém e nos remete à pessoa da mãe de Jesus, a Virgem Maria, enquanto esteve em Belém de Judá, cidade onde nasceu Jesus.”
Defende que “o dia em homenagem à Santa Maria de Belém deve ser declarado como feriado religioso municipal para que na referida data seja realizado culto público e oficial. Em outras cidades, à exemplo do que ocorre no Rio de Janeiro, o dia 20 de janeiro foi declarado feriado religioso em homenagem ao Santo padroeiro da cidade, São Sebastião. Na cidade de São José dos Campos, por sua vez, foi instituído feriado municipal através da Lei 8.821/2012 o dia 19 de março em razão das comemorações ao Dia de São José, padroeiro da cidade”.

Ob
servação: O projeto entrará em discussão durante a Sessão Ordinária da próxima segunda-feira - 08.04.2015 - às 10:45h, no Plenário da Câmara Municipal de Belém (Tv. Curuzú, 1755, entre Av. Alm. Barroso e Av. Rômulo Maiorana).

Além da escola, lugar de criança é no Clube (do pesquisador mirim)

Imagine uma atividade que estimula crianças e adolescentes para a prática da ciência. E se essa proposta formasse grupos considerando o interesse dos alunos pelos temas e a receptividade às atividades propostas?Para ser ainda melhor, considere um universo educacional no qual a motivação, a liderança e a cooperação para trabalho em grupo fossem importantes?Pelo que li o Clube do Pesquisador Mirim 2015, projeto do Serviço de Educação (SEC) do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG/MCTI), tem esta proposta.
Promotor da iniciação científica, o clube oferece 100 vagas a estudantes do ensino público e privado da região metropolitana de Belém. Estão abertas cinco turmas para alunos que estejam cursando entre o 4° a 9º anos do ensino fundamental e o 1º e 2º anos do ensino médio. No momento da inscrição, os candidatos a pesquisadores mirins devem apresentar o boletim escolar do ano anterior para comprovar o seu vínculo com o sistema oficial de ensino.Gostou e mora em Belém? Então corra! Os interessados em mergulhar no universo da ciência podem se inscrever até o dia 10 de abril, na Biblioteca Clara Galvão, localizada no Parque Zoobotânico do museu. O parque está situado na Avenida Magalhães Barata, 376, centro da capital paraense. Os novatos participarão de uma seleção, entre os dias 14 e 17 de abril, que consiste em duas fases: entrevista e atividades em grupo. A avaliação considera o conhecimento sobre o MPEG, o Clube do Pesquisador Mirim, o assunto de sua turma e a disponibilidade para participar das atividades do Clube. A segunda fase da seleção será feita em trabalho de equipes.Este ano as turmas do Clube trabalharão os seguintes temas: “Conhecendo o Museu Goeldi”, “Resíduos Sólidos Urbanos”, “Peixes da Amazônia”, “Relações Ecológicas” e “Bancando o Arqueólogo”. 
Fonte: Blog @avidaquer

Querem entender um pouco?
"...No ano de 2000, um grupo de estudante integrantes do Projeto Clube do Pesquisador Mirim realizou uma pesquisa com levantamento bibliográfico e entrevistas sobre as principais lendas relacionadas a plantas e animais amazônicos. Como resultado de suas pesquisas, foi elaborada a cartilha Fauna e Flora em Lendas, que apresenta descrição e ilustrações representando as principais lendas recolhidas. Em 2002, o mesmo grupo acrescido de outros integrantes, a partir daquele trabalho, concebeu uma exposição e edita agora a cartilha produzida em 2000, com algumas modificações."
Esse é o texto inicial da cartilha que tive a imensa surpresa e satisfação de encontrar publicada na internet, no site do Museu Paraense Emílio Goeldi e confesso que fiquei emocionado ao encontrar meu nome nela!
A cartilha foi fruto de um trabalho árduo de uma equipe que estava altamente engajada em mostrar o resultado de sua pesquisa. Por incrível que pareça, o que menos tinha nessa equipe eram profissionais adultos! Formada em sua maioria por crianças inscritas no projeto (os demais membros eram os instrutores - funcionários/pesquisadores do MPEG). As crianças eram estudantes de diversas escolas públicas e particulares de Belém... um grupo heterogêneo, unido pelo interesse comum de buscar conhecimento!
A história é muito longa e gostosa de lembrar! foram muitos momentos de felicidade e curiosidade (sem contar com o medo do curupira que protege o parque zoobotânico a partir das 18h)... o despertar da busca pelo conhecimento, a iniciação científica, o trabalho em equipe, o incentivo à leitura, a interação com a natureza, o cuidado com nossa fauna e flora, a amizade com os profissionais que trabalham nos projetos de pesquisa e dos que cuidam do funcionamento do MPEG... a história do Museu Goeldi... a experiência que tivemos foi única... e os amigos, são muitos!
Qualquer dia desses eu conto algumas histórias pra vocês... tipo a história de um grupo de crianças, 1 instrutor, 1 veterinário, 1 fotógrafo e 1 bacia cheia de cobras no meio do parque zoobotânico! ...imaginem! kkkkkkkkkkk

;-)