A campanha tem tomado corpo e tem recebido o apoio de muitas entidades empresariais. O Sistema "S" tem apelado pelo o apoio de todos para ser salvo; ele colabora com a educação, saúde, qualidade de vida dos trabalhadores e comunidade que precisa e o governo não pode proporcionar.

Com a redução da arrecadação destinada ao Sistema “S”, proposta pelo Congresso Nacional, os trabalhadores da indústria e a comunidade em geral no Brasil, sofrerão, pois não terão quem os apoie nos serviços de educação, saúde e vida saudável.

As escolas do SESI também podem acabar, caso haja a redução compulsória. O SESI e o SENAI preparam anualmente milhares de jovens para o Mercado de Trabalho, graças à arrecadação destinada ao sistema. Além do prejuízo as unidades do SESC, SENAC, SENAR, SEST, SENAT, SEBRAE.... E todos os outros órgãos do Sistema S que tanto contribuem para o desenvolvimento do País. Com serviços de educação, saúde e qualidade de vida. 

# O que o SESI faz: 

Criado em 1º de julho de 1946, o Serviço Social da Indústria (SESI) tem como desafio desenvolver uma educação de excelência voltada para o mundo do trabalho e aumentar a produtividade da indústria, promovendo o bem-estar do trabalhador. O SESI oferece soluções para as empresas industriais brasileiras por meio de uma rede integrada, que engloba atividades de educação, segurança e saúde do trabalho e qualidade de vida. 

Na busca pela competitividade, a indústria precisa superar desafios como a elevação da escolaridade do trabalhador, a redução dos afastamentos do trabalho e a adoção do estilo de vida saudável. Em sintonia com a realidade e as necessidades da indústria nacional, a rede de escolas do SESI tem por objetivo preparar os jovens para o ambiente profissional e reforçar sua formação básica e continuada, utilizando modernas tecnologias educacionais. 

Para diminuir o índice de afastamentos do trabalho e estimular um estilo de vida saudável para os industriários, o SESI oferece programas de promoção de segurança, saúde e qualidade de vida, com soluções para atender as demandas da indústria e aumentar sua produtividade, desempenhando papel decisivo para o fortalecimento do setor industrial e o desenvolvimento sustentável do Brasil. 

- O SESI em números 

Em 2014: 
  • Cerca de 2,2 milhões de matrículas em educação 
  • Mais de 1,7 milhão de matrículas em cursos de educação continuada 
  • Mais de 1,4 milhão de participantes de ações educativas 
  • Mais de 3,2 milhões de pessoas beneficiadas com Programas em Saúde e Segurança no Trabalho e Serviços em SST 
  • Mais de 3,4 milhões de pessoas beneficiadas por contratos de Lazer Ativo - Esporte e Ginástica na Empresa 
  • Mais de 1,3 milhão de pessoas atendidas pela Campanha SESI de Vacinação contra a gripe, hepatite B, febre amarela, antitetânica e tríplice viral 
  • Cerca de 3,6 milhões de participantes e expectadores em eventos culturais 
  • Mais de 2,1 milhões de atendimentos prestados em ações comunitárias 


# O que o SENAI faz: 

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) é um dos cinco maiores complexos de educação profissional do mundo e o maior da América Latina. Seus cursos formam profissionais para 28 áreas da indústria brasileira, desde a iniciação profissional até a graduação e pós-graduação tecnológica. 

As ações de qualificação profissional realizadas pelo SENAI formaram 64,7 milhões de trabalhadores em todo o território nacional, desde 1942. Esse resultado só foi possível porque o SENAI aposta em formatos educacionais diferenciados e inovadores, que vão além do tradicional modelo de educação presencial, em suas 518 unidades fixas e 504 unidades móveis em 2,7 mil municípios brasileiros. O SENAI também capacita e forma profissionais em cursos a distância, que estão à disposição do estudante 24 horas por dia, sete dias por semana. 

Um exemplo das ações móveis do SENAI são os barcos-escola Samaúma I e II, que percorrem os rios da Amazônia e levam formação profissional aos moradores das cidades ribeirinhas. 

Além de oferecer educação profissional de qualidade para os brasileiros, o SENAI, em parceria com o Ministério das Relações Exteriores do Brasil, opera oito centros de formação profissional no exterior - em Angola, Cabo Verde, Guatemala, Guiné Bissau, Jamaica, Paraguai, São Tomé e Príncipe, Timor Leste - e um centro de tecnologia ambiental no Peru. 

O SENAI também estimula a inovação da indústria por meio de consultoria e incentivo às ações das empresas com o desenvolvimento de pesquisa aplicada e serviços técnicos e tecnológicos que são decisivos para a competitividade das empresas brasileiras. 

O SENAI em Números: 
  • 64,7 milhões de profissionais qualificados para o trabalho entre 1942 e 2014; 
  • 3,6 milhões de matrículas anuais em educação profissional; 
  • 2,7 mil municípios em todo o país; 
  • 109 mil serviços técnicos e laboratoriais realizados; 
  • 8 centros de formação profissional no exterior, além de um centro de tecnologia ambiental.