A pedido do Sindicato das Seguradoras de São Paulo, o economista Luiz Castiglione realizou um balanço do mercado segurador do primeiro semestre de 2015. Mesmo com a crise, o avanço, comparado com o mesmo período do ano anterior – excluindo o seguro saúde, teve crescimento de 14,4%, saltando de R$ 106,7 bi para R$ 122 bi. Contudo, o que assusta é que excluindo o produto financeiro VGBL / PGBL, temos um volume de vendas da ordem de R$ 68,8 bilhões contra R$ 65,6 bilhões de 2014, um crescimento de 4,8%, chegando a ser inferior à inflação média registrada no período. O segmento de seguros apresentou um crescimento de 5,9 % já o de previdência tradicional uma redução de 0,4% e capitalização um aumento de 1,1% .

Fonte: CQCS