Cresceu o Índice de Confiança do Empresário de Pequenos e Médios Negócios no Brasil para o 1º trimestre de 2016 ao atingir 58,9 pontos, de acordo com pesquisa elaborada pelo Centro de Pesquisas em Estratégia, com apoio do Santander. A alta de 6,9% no IC-PMN, quando comparado com 4º trimestre de 2015 (55,1 pontos), rompeu o ciclo de queda iniciado desde o último trimestre de 2014.

O crescimento registrado pelo índice segue-se a uma queda de 3,9% no 4º trimestre de 2015, quando o IC-PMN registrou o menor valor da série histórica. A recuperação, portanto, deve ser interpretada com cautela, explica o economista Gino Olivares, professor e pesquisador do Insper. “Após um quarto trimestre conturbado, o indicador estaria voltando aos níveis registrados nos trimestres anteriores, sinalizando estabilidade”, concluiu o professor Olivares.

A perspectiva econômica foi um dos principais responsáveis pelo aumento do índice, com 52,1 pontos, um crescimento de 14,3% sobre o 4º trimestre de 2015. Na avaliação por setor, o de serviços também contribuiu para melhora do IC-PMN, com 60 pontos e uma variação de 14%, em relação ao período anterior.

Na análise regional, no Nordeste os pequenos e médios empresários demonstraram mais otimismo em relação às demais localidades do país, com 62,5 pontos e um aumento de 9,6%, contra o 4º trimestre. O Sul foi a segunda região com maior confiança, com alta de 8,1% (59,1 pontos). A região Norte apresentou a menor variável, com crescimento de 1,1% (62 pontos) para este trimestre.

Os dados do IC-PMN foram obtidos por meio de entrevistas telefônicas com 1.410 pequenos e médios empresários de todo o país, dos setores da indústria, comércio e serviços. A margem de erro do índice é de 1,4% para mais ou para menos, com um nível de confiança de 95%.


Fonte: INSPER



Sobre o projeto
Divulgado a cada trimestre, o Índice de Confiança do Empresário de Pequenos e Médios Negócios no Brasil (IC-PMN) tem o objetivo de captar a percepção deste segmento sobre a economia, seu ramo de atividade e seu próprio negócio para os três meses seguintes. Ele foi criado em 2008, em parceria com o Santander.
A cada edição do IC-PMN são entrevistados 1.200 empresários das cinco regiões do país e de três ramos de atividade (comércio, serviços e indústria).
Fazem parte da equipe responsável pelo IC-PMN os professores Danny Claro, coordenador do projeto, e Gino Olivares, responsável pela elaboração do índice.